terça-feira, 15 de outubro de 2013

A carta

Aqui  nesta tumba fria e escura,imóvel em meu tormento sem fim,eu sinto meu corpo se decompor.Os vermes vorazes devoram minha carne e meus órgãos.Eles são implacáveis!Breve restarão apenas meus ossos e será que irei continuar aqui?

Eu sinto meu corpo se decompor,sinto o cheiro forte de meu cadáver,mas não posso me mexer.Demônios estão por toda parte.Eles vem ao meu túmulo e devoram minha carne pútrida e satisfeitos se vão...Eu já pedi a eles que me levassem daqui.Talvez o inferno é bom como muitos acreditam ser.Eu sei que irei para o inferno.Eu cometi suicídio e me condenei  ao inferno eternamente.

Mas talvez eu esteja aqui para pagar meus pecados.Eu já estou sendo castigada...Vocês não sabem o que é estar apodrecendo.Sentindo tudo...É agonizante,estou ficando louca,eu preciso abandonar meu corpo.Eu preciso voar,me libertar e pedir perdão e misericórdia para Deus,se é que ele realmente existe!Demônios riem com o meu sofrimento.Eles dizem coisas que eu não entendo direito.Acho que minha alma está jurada ao inferno e breve eles virão me levar definitivamente daqui!Eu me suicidei para fugir das mágoas  e decepções deste mundo,fui fraca psicologicamente e ninguém me ouvia.Estes demônios que vem devorar minha carne pútrida,são os mesmos demônios que me manipularam e agora estou aqui,condenada a passar a eternidade em suas mãos.Eu sou triunfo,troféu e vitória das forças da escuridão que assombram e atormentam a vida de todos seres humanos que vivem uma vida de pecados.

Eu estou em avançado estado de decomposição,talvez ele não me queira mais por causa disso!Só os vermes...Malditos vermes,eles não são nem um pouco carinhosos.

Aqui é tão triste e sombrio.Algum tempo atrás,um cortejo passou por aqui.Aquelas pessoas tristes e em prantos,me deu mais agonia,pois me fez lembrar do meu sepultamento.Muita gente falsa compareceu ao meu velório.Pessoas que nunca me deram valor em vida,vieram aqui chorar sobre meu cadáver.Parecia que todos me amavam,mas não era bem assim quando eu era viva.Tive vontade de levantar do meu caixão e matar muita gente,inclusive meu pai.Ele nunca teve tempo para seus filhos,mas para vir ao funeral da filha suicida...ah ele arrumou tempo.Pedia perdão por ser tão distante,mas pai...agora já é tarde demais...Suas lágrimas não irão me trazer de volta!

Como eu queria que fosse tudo diferente!

Eu precisava de ajuda! Ninguém me ouvia  e ninguém me entendia.
A solução foi comprar uma corda e se enforcar.Acreditem eu amarrei a corda no meu pescoço e subi num banquinho.Em lágrimas eu relembrei toda minha vida.Estava decidida!Derepente vi uma luz que cegou meus olhos e uma voz me dizia para desamarrar a corda e descer do banquinho.Por alguns segundos eu senti  que havia esperanças,mas mãos frias agarraram se em minha perna e eu não senti mais o banquinho que me apoiava.
Forças malignas foram mais fortes.Um anjo tentou me ajudar...mas ele falhou!Ele falhou...Ele fracassou...
Como eu queria que fosse tudo diferente...

“Esta carta foi psicografada em um centro espírita e entregue a família,a pedido de Regina,que suicidou-se  aos 19 anos de idade.”
f

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...